Avaliação Neuropsicológica Escola

A Avaliação Neuropsicológica analisa a relação entre o funcionamento do cérebro e o comportamento do indivíduo, podendo ser aplicada em crianças, adultos e idosos, ela traça o perfil cognitivo de pessoas com transtornos do neurodesenvolvimento ou psiquiátricos, destacando as potencialidades e fraquezas dos mesmos.

No caso das crianças e adolescentes a Avaliação Neuropsicológica visa investigar com detalhes as funções cognitivas, emocionais e sociais dos mesmos e auxiliar no melhor desempenho escolar já que esse desempenho é facilmente afetado por diferentes fatores (alterações cognitivas, comportamentais, sociais e familiar).

A Avaliação Neuropsicológica consiste em uma investigação minuciosa (por meio de entrevistas, observação clínica e testes) das funções cognitivas: inteligência, atenção, memória, percepção, linguagem, raciocínio, aprendizagem, velocidade de processamento, flexibilidade mental, habilidades visuoconstrutiva, habilidades visuoespacial, funções motoras e executivas, sensoriais, emocionais e sociais da pessoa, com o intuito de se identificar algum comprometimento funcional, bem como apresentar as áreas preservadas.

A avaliação auxilia na identificação de dificuldades no processo de aprendizagem, de alterações comportamentais e ainda de déficit cognitivo.

Na avaliação neuropsicológica, juntamente com as informações disponibilizadas pelos familiares e escola, é possível identificar a origem das dificuldades da criança e propor estratégias de intervenção, sendo isso documentado em um laudo.

O avaliado pode se beneficiar através do laudo neuropsicológico, como por exemplo, contribuir para um atendimento especializado e/ou individualizado em contexto escolar.

Visa ainda excluir qualquer tipo de estereótipo de fracasso que possa acompanhar esse indivíduo nesse ambiente, propõe-se não só a identificação de causas, mas sugestões para uma intervenção adequada e eficaz para a superação da dificuldade. Estes recursos vão desde trabalho de reabilitação da criança/adolescente, como treinamento de pais e professores e ainda uma adaptação do ambientes em que ele frequenta.

Muitas vezes os pais e professores que trabalham com crianças e adolescentes com dificuldades escolares, sentem-se sem recursos para lidar com esta problemática e, assim, as orientações sugeridas nas avaliações são de grande valia para ambos.