Dislexia

Dislexia é uma dificuldade específica de aprendizado da Linguagem: em Leitura, Soletração, Escrita, em Linguagem Expressiva/Corporal/Social, mas pode envolver déficits em Cálculo Matemático também.

É um distúrbio genético e neurobiológico no qual ocorre uma desordem no caminho das informações, o que inibe o processo de entendimento das letras e, por sua vez, dificulta para decodificar o alfabeto e tudo o que é relacionado à leitura, comprometendo assim à escrita e a compreensão textual. O disléxico não consegue associar o símbolo gráfico e as letras ao som que eles representam.

De acordo com a Associação Brasileira de Dislexia, o transtorno acomete de 0,5% a 17% da população mundial, pode manifestar-se em pessoas com inteligência normal ou mesmo superior e persistir na vida adulta.

O transtorno não tem como causa falta de interesse, de motivação, de esforço ou de vontade, como nada tem a ver com acuidade visual ou auditiva como causa principal.

Quanto antes descobrir a dislexia, melhor será para evitar rótulos depreciativos ao portador, constrangimento na escola ou no local de trabalho, problemas de relacionamento seja com amigos, parceiros ou familiares. O transtorno tem sido uma grande causa de evasão escolar em nosso país, e uma das causas do chamado “analfabetismo funcional” que, por permanecer envolta no desconhecimento, na desinformação ou na informação imprecisa, não é considerada como desencadeante de insucessos no aprendizado.

O diagnóstico é feito comumente por uma equipe multidisciplinar, formada por Neuropsicólogo (Avaliação Neuropsicológica), Psicólogo Clinico, Neurologista, e Psicopedagogo. Essa mesma equipe deve ainda garantir uma maior abrangência do processo de avaliação, verificando a necessidade do parecer de outros profissionais, Oftalmologista, Fonoaudiólogo e outros, conforme o caso.

O tratamento também é multidisciplinar e deve envolver, além dos profissionais, a família e a escola da criança. A figura do neuropsicólogo se faz muito importante, onde o trabalho de reabilitação enfocará o treinamento cognitivo da criança, através da estimulação e  prática  de  exercícios, favorecendo o uso de diferentes circuitos cerebrais, e finalmente proporcionando habilidades para lidar com a aprendizagem.